DO IMPÉRIO À REPÚBLICA: DEMOCRACIA E AS INTERSEÇÕES ENTRE DIREITO, POLÍTICA E LITERATURA NO MARANHÃO DO FINAL DO SÉCULO XIX E INÍCIO DO XX

Diogo Guagliardo Neves

Resumo


A transição do Segundo Reinado à Primeira República no Maranhão ocorreu a partir de disputas no interior das elites políticas e culturais, personificas por agentes inseridos do domínio do direito. Suas tentativas de monopólio dos temas políticos da época proporcionaram que fossem reconhecidos como agentes aptos a controlar as instâncias de poder, entre elas parlamentos e tribunais, bem como encampassem as esferas da produção cultural, compondo academias literárias, institutos históricos e afins. Isso impediu a efetiva ampliação do exercício democrático a setores sociais historicamente excluídos.

Palavras-chave


ELITES; DIREITO; ESCRITA; CULTURA; DEMOCRACIA

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno de. A ideologia da decadência: leitura antropológica a uma história de agricultura do Maranhão. Rio de Janeiro: Editora Casa 8 / Fundação Universidade do Amazonas, 2008.

ALONSO, Angela. Ideias em movimento: a geração 1870 na crise do Brasil-Império. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

_____. Apropriação de ideias no Segundo Reinado. In: O Brasil Imperial, vol. III, 1870-1889. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009. p. 83-118.

BADIE, Bertrand. L’État importé. Essai sur l’occidentalisation de l’ordre politique. Paris: Fayard, 1992.

AZEVEDO, Aluísio. O Japão. Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2011. 244 p. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2016.

BADIE, Bertrand; HERMET, Guy. Politique Comparée. Press Universitaires de France, 1990.

BLAKE, Augusto Victorino Alves Sacramento. Dicionário Bibliográfico Brasileiro. 2. ed. v. 7. Rio de Janeiro: Conselho Federal de Cultura, 1970.

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico, Rio de Janeiro: Bertand Brasil, 2002.

BRASIL, ______. Brasão da República. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2015d.

CARVALHO, José Murilo de. As Marcas do período. In: História do Brasil Nação: 1808-2010 - A construção nacional, 1830-1889. Vol. 2. José Murilo de Carvalho (Org.). Rio de Janeiro: Objetiva LTDA, 2012a.

_____. A vida política. In: História do Brasil Nação: 1808-2010 - A construção nacional, 1830-1889. Vol. 2. José Murilo de Carvalho (org.). Rio de Janeiro: Objetiva LTDA, 2012b.

_____. A construção da ordem: a elite política imperial. Teatro de sombras: a política imperial. 8. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013.

_____. Mandonismo, Coronelismo, Clientelismo: uma discussão conceitual. Dados vol. 40 nº. 2. Rio de Janeiro, 1997. Disponível em: . Acesso em: 01 set. 2015.

_____. Os bestializados: o Rio de Janeiro e a República que não foi. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

CORADINI, Odaci Luiz. As missões da “cultura” e da “política”: confrontos e reconversões das elites culturais e políticas no Rio Grande do Sul (1920-1960). In: REIS, Eliana Tavares dos; GRILL, Igor Gastal (Org.). Estudos sobre elites políticas e culturais. São Luís: EDUFMA, 2014.

COUTINHO, Mílson de Sousa. O poder legislativo no Maranhão, 1830-1930. São Luís: Assembleia Legislativa do Maranhão, 1981.

HALLEWELL, Laurence. O Livro no Brasil: sua história. 3. ed. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2012.

IZECKSOHN, Vitor. A Guerra do Paraguai. 2009, p. 387-424. O Brasil Imperial, volume II: 1831-1870. Keila Grimberg e Ricardo Salles (Org.). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

MEIRELLES, Mário Martins. História do Maranhão. Rio de Janeiro: Departamento Administrativo do Serviço Público – DASP: Serviço de Documentação, 1960.

MISKOLCIO, Richard. BALEIRO, Fernando de Figueiredo. O drama público de Raul Pompeia: sexualidade e política no Brasil finissecular. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol.26 nº. 75 São Paulo, Feb. 2011. Disponível em: . Acesso em: 18 mar. 2016.

MOURA, João Dunshee de Abranches. A Esfinge do Grajaú. São Luís: Alumar, 1993.

_____. O Cativeiro. São Luís: Alumar, 1992.

SIGAL, Silvia. Intelectuais, cultura e política na Argentina. In: Revista Pós Ciências Sociais / Universidade Federal do Maranhão, Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais, v. 9, n. 17, 2012, 240 p. São Luís: EDUFMA, 2012, p. 51-66.

_____.Le rôle des intellectuels en Amerique Latine: la dérive des intellectuels en Argentine. Paris: Harmattan, 1996.

SOUZA, Paulino José Soares de. Discurso proferido na sessão de 23 de agosto de 1871sobre a proposta do governo relativa ao elemento servil. Rio de Janeiro: Typ. Imp. e Const. de J. Villeneuve & C., 1871.

VIVEIROS, Jerônimo José de. Alcântara no seu passado econômico, social e político. São Luís: Alumar, 1999.

_____. Benedito Leite: um verdadeiro republicano. 2. ed. DASP, 1960.

_____. História do Comércio do Maranhão: 1612 – 1895. São Luís: ACM, 1954.




DOI: http://dx.doi.org/10.26668/IndexLawJournals/2526-009X/2017.v3i2.2483

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.