A SOLIDÃO DA ERA VIRTUAL E O APRISIONAMENTO HEDONISTA PROPORCIONADO PELA TECNOLOGIA: UMA ANÁLISE DO FILME “HER”

Loiane Prado Verbicaro, Ricardo Araújo Dib Taxi

Resumo


O artigo propõe-se a refletir sobre a solidão da era virtual, o aprisionamento hedonista proporcionado pela tecnologia e os conflitos de uma relação afetiva entre um ser humano e uma máquina. Para tanto, o trabalho analisa o filme “Her”, do diretor americano Spike Jonze. O drama, que é uma obra de ficção científica, trata da história de um homem que se apaixona por um sistema operacional, revelando certos conflitos, sobretudo, a partir do impacto das tecnologias nas relações e afetos humanos. A narrativa é conduzida a partir de um diálogo filosófico, para tratar do refúgio virtual, da monologização da vida, do advento da técnica e de uma nova abertura para a existencialidade humana.  

 


Palavras-chave


Tecnologia; Solidão; Aprisionamento hedonista; Era Virtual; Homem x Máquina.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Alanna Caroline Gadelha; VERBICARO, Loiane Prado. Identidade, democracia e narrativa: por uma antropologia do sujeito na identidade moderna. Campo Grande: Revista Direito UFMS, v.3, n.1, p. 109-128, 2017.

ARISTÓTELES. Política. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

BAUDRILLARD, Jean. O sistema dos objetos. São Paulo: Perspectiva, 2015.

CASTORIADIS, Cornelius. A instituição imaginária da sociedade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

GADAMER, Hans Georg. A incapacidade para o diálogo. In ALMEIDA, Custódio Luís Silva de (org.) Hermenêutica Filosófica – Nas trilhas de Hans-Georg Gadamer. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2000.

_________. A razão na época da ciência. Trad. Ângela Dias. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1983.

IDHE, Don. Listening and the Voice – The Phenomenology of Sound. 2nd. Ed. Albany: State University of New York Press, 2007.

LIPOVETSKY, Gilles. A felicidade paradoxal. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

_________. O império do efêmero. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

NUNES, Benedito. Heidegger. São Paulo: Edições Loyola, 2016.

SÁ, Maria de Fátima; MOUREIRA, Diogo Luna. O direito e as dimensões semânticas da personalidade: reflexões sobre HER, conectada e desintegrada. In: VIEIRA, Tereza; CARDIN, Valéria; GOMES, Luiz Geraldo (org.). Bioética e Cinema. Maringá: Miraluz, 2017.

SIBILIA, Paula. O Show do Eu. A intimidade como espetáculo. Rio de Janeiro: Contratempo, 2016.

VERBEEK, Paul. What Things Do: Philosophical Reflections on Technology, Agency and Design. Penn State University Press, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.26668/IndexLawJournals/2525-9911/2017.v3i2.2284

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.