HAMLET E O PODER

Analice Franco Gomes, Marcus Vinícius Parente Rebouças

Resumo


Este artigo científico analisa a tragédia shakespeariana de Hamlet sob o prisma específico das relações de poder, estabelecendo uma interface entre a Ciência Política e a Arte Teatral, com o propósito de produzir aportes teóricos que permitam melhor compreender o fenômeno político. Além de considerações acerca de dados biográficos de Shakespeare e de aspectos gerais a respeito da peça “Hamlet”, delineou-se um conceito de poder enquanto relação humana, adotando-se Michel Foucault como referencial teórico, tendo-se, ademais, examinado diversas passagens da obra shakespeariana à luz dessa concepção específica do poder.


Palavras-chave


SHAKESPEARE; HAMLET; FOUCAULT; PODER; POLÍTICA.

Texto completo:

PDF

Referências


BLOOM, Harold. A invenção do humano. Trad. José Roberto O´Shea. Rio de Janeiro: Objetiva, 1998.

BOBBIO, Norberto; MATTEUCCI, Nicola; PASQUINO, Gianfranco. Dicionário de política. Trad. Carmen C. Varrialle [et al.]. 4. ed. Brasília: UnB, 1992.

BONAVIDES, Paulo. Ciência política. 21. ed. São Paulo: Malheiros, 2014.

CHOMSKY, Noam. Mídia: propaganda política e manipulação. Trad. Fernando Santos. São Paulo: Martins Fontes, 2013.

FAUSTBERG, Gordon D. HAMLET: the 1-hour guidebook. San Diego: Bermond Press, 2004.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. 2 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Trad. Raquel Ramalhete. 34. ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

HOBBES, Thomas. Leviatã ou matéria, forma e poder de um estado eclesiástico e civil. Trad. João Paulo Monteiro e Maria Beatriz Nizza da Silva. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1979.

JESPERSEN, Knud J. V. A history of Danemark. 2. ed. London: Palgrave Macmillan, 2011.

MACHIAVELLI, Niccolò. O príncipe. Trad. Fúlvio Lubisco. São Paulo: Jardim dos Livros, 2007.

MARQUI, José de (org.). Complexo de Édipo. Santa Catarina: Clube de Autores, 2009.

MONTE, Marisa. Infinito particular. Rio de Janeiro: EMI Europe Generic, p. 2006. 1. CD.

ORWELL, George. 1984. Trad. Alexandre Hubner e Heloisa Jahn. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

RUIZ, Alicia E. C. Juiz Hamlet. Trad. André Karam Trindade. In: STRECK, Lênio; TRINDADE, André Karam. Os modelos de juiz: ensaios de direito e literatura. São Paulo: Atlas, 2015.

SHAKESPEARE, William. A tragédia de Hamlet, príncipe da Dinamarca. Trad. de Péricles Eugênio da Silva Ramos. 3. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1976.

SHAKESPEARE, William. Hamlet. Trad. Millôr Fernandes. Porto Alegre: L&PM, 2014.

SHAKESPEARE, William. Romeu e Julieta; Macbeth; Hamlet, príncipe da Dinamarca; Otelo, o mouro de Veneza. Trad. de F. Carlos de Almeida Cunha Medeiros e Oscar Mendes. São Paulo: Abril Cultural, 1981.

SILVA, De Plácido e. Vocabulário jurídico. 5. ed. Rio de Janeiro: Forense, 1978.

SOUZA, Maria Alice Timm de. Freud, a psicanálise e sua relação com a literatura: alguns apontamentos. In: SÖHNGEN, Clarice Beatriz da Costa; PALDOLFO, Alexandre Costi (org.). Encontros entre direito e literatura: ética, estética e política. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2010.

TOLLE, Eckhart. O poder do agora: um guia para a iluminação espiritual. Trad. Iva Sofia Gonçalves Lima. Rio de Janeiro: Sextante, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.26668/IndexLawJournals/2525-9911/2017.v3i2.3760

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.