A GOVERNANÇA TRANSNACIONAL AMBIENTAL: DO FUNDAMENTO ÉTICO EM HANS JONAS AO PRINCÍPIO DA SOLIDARIEDADE INTERGERACIONAL

Ádria Tabita de Moraes Damasceno, Marcia Rodrigues Bertoldi

Resumo


Este artigo examina o pensamento de Hans Jonas que propõe uma nova ética para a civilização tecnológica, baseada no que denominou de heurística do medo e no conceito de responsabilidade. A ética de Jonas é o suporte filosófico do princípio da solidariedade intergeracional, pois os problemas ecológicos são problemas da humanidade, que exigem um esforço coletivo para assegurar um meio ambiente saudável para as presentes e futuras gerações. Nesse sentido, a proposta de uma governança transnacional ambiental propõe a concretização do princípio da solidariedade intergeracional, elemento promotor do direito ao meio ambiente e do avanço da ética ambiental global.


Palavras-chave


Ética ambiental. Responsabilidade ambiental global. Princípio da solidariedade intergeracional. Cidadania ambiental.

Texto completo:

PDF

Referências


BECK, Ulrich. ¿Qué es la globalización?: falácias del globalismo, respuestas a la globalización. Tradução Bernardo Moreno e Maria Rosa Borras. Barcelona: Paidos, 2004

BOFF, Leonardo. Nova era: a civilização planetária. São Paulo: Ática, 1994.

______. Saber Cuidar: ética do humano – compaixão pela terra. 14ª edição. Petrópolis: Vozes, 2008.

BOLZAN DE MORAIS, José Luís; MASSAÚ, Guilherme Camargo. A solidariedade como elemento constitutivo da res publica. Pensar, Fortaleza, v. 16, n. 1, p. 151-177, jan./jun. 2011.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em: 20 de julho de 2017.

______. Supremo Tribunal Federal. ADPF n. 101. Disponível em:< redir.stf.jus.br/paginadorpub/paginador.jsp?docTP=AC&docID=629955>. Acesso em: 21 de julho de 2017.

COMISSÃO SOBRE GOVERNANÇA GLOBAL. Nossa Comunidade Global. Relatório da Comissão sobre Governança Global. Rio de Janeiro: Fundação Getulio Vargas, 1996.

CRUZ, Paulo Márcio; BODNAR, Zenildo. O clima como necessidade de governança transnacional: reflexões pós-Copenhague 2009. Seqüência. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, ISSNe 2177-7055, p. 319-339, 2010.

______. Cosmopolitismo e governança transnacional ambiental: uma agenda para o desenvolvimento sustentável. Revista Direito Ambiental e sociedade, v. 6, n. 1, 2016 (p. 233-249).

______. A transnacionalidade e a emergência do estado e do direito transnacionais. In: Direito e transnacionalidade. Curitiba: Juruá, 2011.

JONAS, Hans. O princípio responsabilidade: ensaio de uma ética para a civilização tecnológica. Tradução de Luiz Barros Montez. Rio de Janeiro: Contraponto: Ed. PUC-Rio, 2006.

JUNGES, José Roque. Ética ambiental. São Leopoldo: Unisinos, 2004.

KANT, Immanuel. À Paz Perpétua. Porto Alegre: L&PM, 1989.

LEFF, Enrique. Saber ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. Tradução de Lúcia Mathilde Endlich Orth. Petrópolis: Editora Vozes, 2013.

¬¬¬¬____________. A aposta pela vida. Imaginação sociológica e imaginários sociais nos territórios ambientais do Sul. Tradução de João Batista Kreuch. Petópolis, RJ: Vozes, 2016.

LEITE, José Rubens Morato; AYALA, Patrick de Araújo. Dano Ambiental: do individual ao coletivo extrapatrimonial. 3ª ed. São Paulo: Editora dos Tribunais, 2010.

MARSHALL, T. H. Cidadania, Classe Social e Status. Tradução de Meton Porto Gadelha. Rio de Janeiro: Zahar editores, 1967.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 2ª ed. Tradução de Catarina Eleonora F. da Silva e Jeanne Sawaya. Revisão técnica de Edgard de Assis Carvalho. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2000.

ONU. Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, de 2012. Disponível em:< http://www.rio20.gov.br/sobre_a_rio_mais_20.html >. Acesso em: 22 de julho de 2017.

______. Declaração das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, de 1972. Disponível em: < www.mma.gov.br/estruturas/agenda21/_arquivos/estocolmo.doc>. Acesso em: 20 de julho de 2017.

______. Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, de 1992. Disponível em: < http://www.onu.org.br/rio20/img/2012/01/rio92.pdf>. Acesso em: 16 de julho 2017.

______. Protocolo de Montreal sobre Substâncias que Destroem a Camada de Ozônio, de 1987. Disponível em:< http://www.protocolodemontreal.org.br/eficiente/sites/protocolodemontreal.org.br/pt-br/site.php?secao=noticias&pub=151>. Acesso em: 24de julho de 2017.

SARLET, Ingo Wolfgang. A Eficácia dos Direitos Fundamentais. 8ª Edição, Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2007.

SINGER, Peter. Um só mundo: a ética da globalização. Tradução de Adail Ubirajara Sobral. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

VIEIRA, Liszt. Os argonautas da cidadania: a sociedade civil na globalização. Rio de Janeiro: Record, 2001.

______¬¬¬______. Cidadania e Globalização. 10ª ed. Rio de Janeiro: Record. 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.26668/IndexLawJournals/2525-9687/2017.v3i2.2561

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.