O DNA DOS CURSOS DE DIREITO NO BRASIL: DE COIMBRA A OLINDA (RECIFE) E SÃO PAULO

João Virgílio Tagliavini

Resumo


Esse artigo, fruto da pesquisa de pós-doutorado na Faculdade de Direito de Recife e de Coimbra, procurou pelo DNA dos cursos de direito no Brasil, objetivando compreender a atual realidade de ensino. O texto mostra a influência coimbrã que, por meio da filosofia escolástica difundida na educação durante tempos pelos jesuítas, produziu um ensino do direito abstrato e essencialista, distante da realidade histórica e material. Pela ausência de formação específica para a docência, aponta-se como hipótese que os professores dos cursos de direito no Brasil reproduziram, por imitação, um modelo de ensino transplantado de Coimbra para Olinda e São Paulo.


Palavras-chave


educação jurídica no Brasil; Faculdade de Direito de Recife; Faculdade de Direito de Coimbra; origem dos cursos de direito; influência jesuítica.

Texto completo:

PDF

Referências


A QUESTÃO ACADÊMICA EM 1871. s.a., s.d., s.e. (113p)

ALMEIDA JR, Antonio Ferreira de. Sob as arcadas: histórico da Faculdade de Direito de São Paulo. Brasília, MEC, 1965.

ALVES, Gilberto Luiz. Azeredo Coutinho. Recife: Massangana, 2010.

BASTOS, Aurélio Wander. Os cursos jurídicos e as elites políticas brasileiras: ensaios sobre a criação dos cursos jurídicos. Brasília, Câmara dos Deputados, 1978.

BASTOS, Aurélio Wander. O ensino jurídico no Brasil. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 1998.

BEVILAQUA, Clóvis. História da Faculdade de Direito do Recife. 2.ed. Brasília: INL; Conselho Federal de Cultura, 1977.

BEVILAQUA, Clovis. Memória histórica: relativa ao anno de 1892, apresentada à Congregação da Faculdade de Direito do Recife.

BRAGA, THEOPHILO. História da Universidade de Coimbra nas suas relações com a instrução pública portugueza. Lisboa: Typographia da Academia Real das Sciencias,1892. (4 volumes).

CÂMARA, Phaelante da. Memória histórica da faculdade do Recife: anno de 1903. Recife: Imprensa Industrial, 1904. (119p.)

CARVALHO, Rómulo de. História do ensino em Portugal: desde a fundação da nacionalidade até ao fim do regime de Salazar-Caetano. 5ª ed. Lisboa. Fundação Calouste Gulbenkian, 2011.

CUNHA, Luiz Antônio. A universidade temporã. 2ª ed. Rio de Janeiro, Francisco Alves, 1986.

FRANCA, Leonel. O método pedagógico dos jesuítas: o Ratio Studiorum. Rio de Janeiro: Agir, 1952.

LYRA FILHO, Roberto. O direito que se ensina errado. Brasília: Centro Acadêmico da Universidade de Brasília, 1980.

MARCOS, Rui de Figueiredo; MATHIAS, Carlos Fernando; NORONHA, Ibsen. História do direito brasileiro. Rio de Janeiro: Forense, 2015.

MARTINS, Ana Luiza e. Arcadas: história da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco. São Paulo: Companhia Melhoramentos: Alternativa Serviços Programados, 1999.

TAGLIAVINI, João Virgílio. Aprender e ensinar direito: para além do direito que se ensina errado. São Carlos: edição do autor. 2013.

VEIGAS, Gláucio. História das ideias da Faculdade de Direito do Recife. Recife: Universitária UFPE, 1984. (8 volumes)

WOLKMER, Antonio Carlos. História do direito no Brasil. Rio de Janeiro: Forense, 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.26668/IndexLawJournals/2525-9636/2017.v3i2.3795

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.