TERCEIRO SETOR E AGRICULTURA: COOPERAÇÃO ENTRE O PODER PÚBLICO E A INICIATIVA PRIVADA PARA A PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL

Luciana Ramos Jordão, Valquíria Duarte Vieira Rodrigues

Resumo


O artigo discute a preservação ambiental no meio rural e a participação do Terceiro Setor como forma de atender à responsabilidade constitucional de assegurar o direito humano à alimentação e o acesso à terra. O trabalho apresenta o conceito de Terceiro Setor, bem como aspectos legislativos e históricos de sua atuação. Discute-se a cooperação entre a iniciativa privada e o Estado com o fim de promover o meio ambiente ecologicamente no campo permitindo que agricultores familiares se aproveitem de sua tradição de cooperação e sua capacidade colaborativa para promover desenvolvimento rural sustentável. A pesquisa utiliza o método qualitativo.


Palavras-chave


Terceiro Setor; Desenvolvimento rural sustentável; Cooperação; Agricultura familiar.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMOVAY, R. Paradigmas do capitalismo agrário em questão. 3. ed. São Paulo: EdUSP, 2007.

ABREU. A, P. Assessoria de Impressa e Terceiro Setor: um improvável encontro. Universidade de Taubaté. 2010.

ALVES. M, A. Terceiro Setor: as origens do conceito. 2002.

AICPA. American Institute of Certified Public Accountants. Statement of Financial Accounting Standards nº 117. Financial Statements of Not-for-Profit Organizations, Financial Accounting Standards Board. June 1999, § 168.

ARANTES, N. Sistemas de gestão empresarial: conceitos permanentes na administração de empresas validas. São Paulo: Atlas, 1994. p. 89.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Reforma do Estado para a cidadania: a reforma gerencial brasileira na perspectiva internacional. Brasília: Enap, 1998. p. 242

CABRAL, E. H. S. Terceiro Setor, Gestão e controle social. São Paulo: Editora Saraiva, 2007.

CABRAL, M. O papel da floresta nos cursos d’água. Soluções baseadas na natureza. Dez. 2017. Disponível em: . Acesso em: 2 abr. 2018.

CARDOSO, R. T.; EMPINOTTI, V. L.; TRAVASSOS, L. O ressurgimento da zona rural no município de Sã Paulo. Anais do XVII ENAPUR. São Paulo, 2017. Disponível em: . Acesso em: 1 abr. 2018.

CHARNET. E, et al. Evolução e História das Organizações sem Fins Lucrativos. X Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e VI Encontro Latino Americano de Pós-Graduação – Universidade do Vale do Paraíba. 2010.

DIAS. M. T. F. Terceiro Setor e Estado: Legitimidade e regulação. Belo Horizonte: Editora Fórum, 2008.

DI PIETRO, M. S. Z. Parcerias na Administração Pública: concessão, permissão, franquia, terceirização parceria público-privada e outras formas. 6. ed. São Paulo, 2008.

DRUCKER, P. F. Administração de organização sem fins lucrativos: princípios e práticas. São Paulo: Pioneira, 1994 p. XIV.

DRUCKER, P. F. Administração de organização sem fins lucrativos: princípios e práticas. São Paulo: Pioneira, 1994 p. 42.

FALCÃO, M. A.; ARAUJO, R. S. A importância estratégica do terceiro setor no Brasil como meio de desenvolvimento social: uma argumentação teórica a partir do prisma da economia social de Gide. Revista Jurídica Cesumar. Maringá, v. 17, n. 1, p. 153-179, jan.-abr. 2017. Disponível em: . Acesso em: 4 abr. 2018.

FALCONER, A. P. A promessa do Terceiro Setor: um estudo sobre a construção do papel das organizações sem fins lucrativos e do seu campo de gestão. 1999. Dissertação (Mestrado em Administração). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo.

FINANCIAL ACCOUNTING STANDARDS BOARD (FASB). Facts about fasb. Connecticut: Fasb, 2002. Disponível em: http://www.fasb.org/home.

FIORILO, C. A. P. Tutela jurídica do meio ambiente cultural como parâmetro normativo da denominada sociedade da informação no Brasil. RIDB, a. 1, n. 10, 2012. Disponível em: . Acesso em: 2 abr. 2018.

FONTES, S. A.; AMORIM, W. B. O Terceiro Setor sob a Ótica do Profissional Contábil. Jaraguá (GO), 2015.

GRAZZIOLI. A.; CAMPELO. A, L. et al. Manual de Procedimentos para o Terceiro Setor: Aspectos de Gestão e de Contabilidade para Entidades de Interesse Social. Brasília. 2015.

GUERREIRO, R. A teoria das restrições e o sistema de gestão econômica: uma proposta de integração conceitual. Tese de Livre-Docência. São Paulo: FEA/USP, 1995.

HABERMAS, Jürgen. Direito e democracia: entre facticidade e validade. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997. v. 2. p. 99.

HUDSON, M. Administrando organizações do Terceiro Setor. São Paulo: Makron Books, 1999. p. 237.

LUCA. C, A. O Terceiro Setor na Economia Brasileira. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Florianópolis. Novembro. 2008.

MARTINS. P. L.; NERY. K. P. et al. A Contabilidade do Terceiro Setor: o Caso Anália Franco. VIII SEGeT: Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia, 2011.

MEDINA, G.; CAMARGO, R.; SILVESTRE, W. Retrato da agricultura familiar em Goiás: relevância, sistemas de produção e aternativas para sua consolidação. In: Agricultura familiar em Goiás: lições para o assessoramento técnico. Goiânia: UFG, 2016. p. 14–39.

MILARÉ, E.; LOURES, F. T. R. O papel do Terceiro Setor na proteção jurídica do ambiente. Revista de Direito Ambiental, São Paulo, ano, v. 9, p. 99-100, 2004. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2018.

NUNES, P. Dicionário de tecnologia jurídica. 12. ed. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1990.

OLIVEIRA. G. J. Direito do Terceiro Setor. In: Biblioteca Digital Revista do Direito do Terceiro Setor – RDTS. Ano 1. N. 1. Belo Horizonte: Editora Fórum, jan. 2007.

OLAK, P. A. Conceitos econômicos aplicados a contabilidade de entidades privadas e das sem fins lucrativos. VI CONGRESSO BRASILEIRO DE CUSTOS. Associação Brasileira de Custos, São Paulo, 1999.

OLAK. P, A. et al. As Publicações acadêmicas da pesquisa contábil no Brasil, no âmbito das organizações do Terceiro Setor. Revista de educação e pesquisa em contabilidade. 2008.

OLAK, P. A.; NASCIMENTO, D. T. Contabilidade para entidades sem fins lucrativos: Terceiro Setor. 2. Ed. Atlas. São Paulo. 2008.

OLIVEIRA, G. H. J. de. Estado contratual, direito ao desenvolvimento e parceria público-privada. In: TALAMINI, Eduardo et al. (Coord.). Parceria público-privada: uma abordagem multidisciplinar. São Paulo: RT, 2005. p. 83-119.

_______. Estatuto jurídico do terceiro setor e desenvolvimento: Conectividade essencial ao fortalecimento da cidadania, à Luz dos 20 anos da constituição de 1988. Revista de Direito do Terceiro Setor-RDTS, Belo Horizonte, a. 3, n. 5, p. 9-37, jan./ jun. 2009.

SALAMON, L.; ANHEIER, H. A comparative study of the mon-profit sector. Resarchirg the Voluntary Sector, Charities Aid Foundation, 1993.

SOUZA. C, J. Contabilidade Aplicada ao Terceiro Setor. Brasília. 2013.

TAVARES, L. M. S. Manual de elaboração de demonstrações contábeis em modelos internacionais US GAAP e IFRS. São Paulo: Trevisan Editora universitária, 2007.

THIESENA. R, D. A Evolução do Terceiro Setor Brasileiro e sua Relação com o Estado. Direito em Debate. Ano XVII nº 31, j a n -j u n . 2009.

VASCONCELOS FILHO, P. Planejamento e controle. Uma proposição brasileira. LTC: Rio de Janeiro, 1983. p. 93.

VOESE. S, B.; REPTCZUK. R. M. Características e Peculiaridades das Entidades do Terceiro Setor. Porto Alegre, v. 11, n. 19, p. 31-42, 1° semestre 2011.

ZELEDÓN, R. Z.. Derecho agrario contemporáneo. 2. ed. rev. atual. Curitiba: Juruá, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.26668/IndexLawJournals/2526-0081/2018.v4i1.4266

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.